O leite me faz mal

Intolerância à Lactose

O leite é um alimento básico da dieta, especialmente para as crianças. Graças a ele e a seus derivados obtemos o aporte mais importante de cálcio para o organismo. Entretanto, cerca da metade da população mundial não pode desfrutar de seus benefícios devido a algum grau de rejeição aos laticínios.

A incapacidade do organismo para processar o açúcar que o leite contém, chama-se “intolerância a lactose”.

A razão para que o corpo não consiga processar a lactose é a falta de uma enzima produzida pelo organismo e que “digere” este açúcar.

Como conseqüência, entre meia e duas horas após o consumo do leite ou seus derivados, se apresentam os sintomas da intolerância: diarréia, inchaço, náuseas, gases e cãimbras estomacais.

Não ao leite, sim ao cálcio

Entretanto, a intolerância a lactose não se manifesta igualmente em todos os pacientes.

Às vezes, pequenas quantidades de leite bastam para produzir as reações e, em outras ocasiões, os incômodos manifestam-se com ingestas maiores ou só frente a certos produtos lácticos.

A nutricionista da Associação Chilena de Segurança (ACHS), Ernestina Yánez, explica que o momento de ir ao médico é quando a ingestão de um produto láctico está relacionada com algum dos sintomas descritos.

A especialista esclarece que atualmente a intolerância a lactose não causa transtornos importantes na dieta das pessoas, devido a que existem outros produtos por meio dos quais é possível se obter o aporte necessário de cálcio: legumes, gema de ovo, algumas verduras e frutas (agrião, figo seco, amêndoa, cebola…)

Além disso existem outras alternativas para substituir o leite em nossa dieta. Por exemplo, o leite de soja é comercializado atualmente e sem necessidade de prescrição médica.

Por quê?

Os pesquisadores estudam as razões que originam a deficiência do organismo em produzir a enzima responsável para processar o leite.

Acredita-se que entre os motivos estão:

– Lesões no intestino e algumas doenças digestivas que diminuem os níveis da enzima.

– Causas genéticas (a intolerância a lactose é mais freqüentemente encontrada nos asiáticos, negros e indígenas norte-americanos e mexicanos.)

Diagnóstico:

Para diagnosticar um problema de intolerância a lactose, a comunidade médica utiliza três métodos:

– Teste de intolerância a lactose: o paciente recebe uma dose de lactose em jejum e, durante as horas seguintes, amostras de sangue do paciente indicam os níveis de glicose.

– Teste de hidrogênio na respiração: se toma uma bebida com uma alta quantidade de lactose e se analisa o hálito de tempo a tempo. Se o nível de hidrogênio aumentar significa um processamento incorreto da lactose no organismo.

– Teste de acidez nas fezes: quando a lactose não é bem digerida, são produzidos ácidos que podem ser detectados nas fezes.

Escondida entre a multidão

As pessoas que têm um alto nível de intolerância a lactose devem prestar atenção aos alimentos que, mesmo que em concentrações baixas, contenham lactose. Alguns são:

– batatas, sopas e desjejuns instantâneos
– temperos para as saladas
– balas e outros doces
– misturas para bolos e biscoitos
– adoçantes dietéticos em formato de comprimidos.

Autor: Jornalista Miguel Valdívia, especial para a Saúde na Internet
Fonte consultada: Dra Ernestina Yánez – Nutricionista da Associação Chilena de Segurança (ACHS)

Má digestão e intolerância à lactose

Introdução
Muitas são as pessoas em Portugal que não bebem leite porque se sentem mal quando o fazem. Tendo em consideração a importância do leite na alimentação, é fundamental que percebamos que não o podemos eliminar categórica e irreversivelmente.

É caso para se perguntar: será que não posso mesmo continuar a beber leite?

O que é a Lactose?
Designamos por lactose o hidrato de carbono ou «açúcar» natural do leite. Trata-se de um dissacárido, ou seja um «açúcar» constituído por 2 unidades básicas: a glicose e a galactose.

O que é a intolerância à Lactose?
A intolerância à lactose é uma incapacidade para digerir doses significativas deste hidrato de carbono que é o mais abundante no leite. Resulta da deficiência de lactase, produzida normalmente pelas células que revestem o interior do intestino delgado. Esta enzima faz a divisão da lactose nos seus 2 açúcares constituintes. Só após tal divisão a assimilação pode ocorrer, já que a lactose não pode ser assimilada pelo organismo.

Quais são os sintomas de intolerância à Lactose?
A existência de lactase, mas em quantidade insuficiente, para efectuar a digestão de toda a lactose consumida tem repercussões que, não sendo necessariamente perigosas, podem ser particularmente perturbadoras.
Os sinais/sintomas incluem náuseas, dor abdominal, flatulência ou diarreia; a manifestarem-se 30 minutos até 2 horas depois de ingerir alimentos com lactose. A gravidade dos sintomas depende da quantidade de lactose que cada indivíduo consegue tolerar versus quantidade de alimento com lactose ingerido.

Algumas causas de intolerância à lactose são bem conhecidas. Por exemplo, lesões da parede do intestino, infecções. Para a maior parte das pessoas a intolerância desenvolve-se com a idade. Raramente é congénita, isto é, de nascença.

Tratamento
Não existe processo conhecido de aumentar a quantidade de lactase sintetizada pelo organismo, mas os sintomas poderão ser controlados pela dieta. Os intolerantes à lactose deverão evitar alimentos que têm lactose.
O problema coloca-se em relação ao leite – a fonte de cálcio por excelência. Se não podem beber leite por causa da lactose, como poderão estas pessoas prevenir a osteoporose?

Em primeiro lugar existem outros alimentos que têm cálcio, embora em muito menor quantidade. Estas pessoas deverão efectuar uma dieta rica nestes alimentos.

O iogurte é, por vezes, tolerado por intolerantes à lactose, apesar do iogurte também ter, ele próprio, lactose. O mesmo acontece com o queijo, designadamente quando este é envelhecido.

Hoje em dia há, porém, uma alternativa muito desejada e necessária porque permite às pessoas com intolerância à lactose continuar a beber leite usufruindo de todas as suas vantagens nutricionais que são, para além do cálcio: os outros minerais, as proteínas de elevado valor biológico e as vitaminas. Essa alternativa é um Leite de Digestão Fácil. Com efeito este leite apresenta reduções significativas do teor de lactose (cerca de 80%), podendo assim ser digerindo tranquilamente pela grande maioria das pessoas com este problema, garantindo não só todos os benefícios como também o sabor delicioso do leite.

Como saber se é intolerante à Lactose?
Se suspeita que, por manifestar os sintomas já assinalados após a ingestão de leite, é intolerante à lactose, então submeta-se a testes de pesquisa da sua intolerância. Para isso deverá dirigir-se ao seu médico e falar-lhe sobre esta possibilidade. Ele é pessoa mais certa para ajudar.

Autor: Mimosa / Portugal